quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

cria cuervos

Tem imagens que te perturbam logo de cara.
Aconteceu comigo.
Assistindo Cria Cuervos, de Carlos Saura, revivi toda a minha infância, por completa.
Acho que era garota problema.Queria ser atriz, vivia imaginando situações melhores.
Ninguém se importava muito com o que eu pensava. A ação é espantosamente rápida!Pronto!Os adultos já calavam os santos inocentes.
Passaram por cima de muitos sonhos meus. Não culpo ninguém,mas, fica ainda um pouco da ira, aliás, uma palavra que soa poeticamente quando se está injuriada de tudo.
O filme do Saura, fala da pequena protagonista (uma criança de 8 anos)que acredita que mata á todos com a força do seu pensamento.
Por um bom tempo acreditei nisso. Eu cheirava a morte, a onde quer que ela estivesse.
Como uma das feiticeiras de Macbeth, eu profetizava o futuro de qualquer morimbundo.
Nesta terra, desconheço qualquer herói.Há mais sede por sangue e poder do que generosidade.
O homem tem esse poder, aprisiona-se dos dois lados da moeda. Um dia bom, outro perverso. Essa natureza é digna de qualquer rei.

3 comentários:

  1. os adultos sempre calam os santos inocentes, parece um vício!
    beijos pra ti, alice!

    ResponderExcluir
  2. Nega! como vc escreve bem!
    me identifiquei...

    ResponderExcluir